segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O desafio do vestibular


A temporada dos vestibulares está aberta. Ainda que o vestibular de fato só aconteça nas universidades federais, pois em algumas faculdades privadas é um processo seletivo com (praticamente) assegurada a passagem. Questões político-educacionais à parte, não é disso que quero escrever.
O vestibular desencadeia várias questões para os adolescentes na transição para o mundo adulto, mediada pela escolha de uma profissão (nesse caso um curso superior ou tecnólogo). Implica em escolher a profissão que para alguns soa como uma sentença de “algo para toda vida” ou “algo que o sucesso seja garantido”. Outros se sentem à vontade para “algo que goste e faça sentido no mundo”, para outros “seguir a tradição familiar”.
Fato é que o momento traz para as famílias a certeza de que o adolescente está crescendo e pode assumir (e deve) responsabilidade por sua vida.
Para muitas famílias é um momento de angústia, a escolha do adolescente levanta questões guardadas e não discutidas; como por exemplo, as escolhas dos próprios pais, frustrações profissionais e outras situações. Não é à toa que o processo do vestibular mobiliza tanto os envolvidos.
Qualquer escolha é difícil, ao se optar por um caminho abre-se mão dos demais. E esse é o caminho que cada adolescente irá fazer, cabe aos pais liberarem os filhos para a árdua - mas gratificante - tarefa de serem responsáveis pelas escolhas e cabe aos filhos assumirem tais responsabilidades.
Nenhuma escolha significa que não possa ser revista, mas é preciso se conhecer, se informar e ter espaço na família para a troca de idéias há chances do processo do vestibular ser um momento de crescimento para todos.
Imagem: Google images

6 comentários:

Raiana Ralita. disse...

estava precisando ler algo assim ja que estou quase lá. Falta apenas um ano... Adorei o texto vou vir aqui mais vezes, beijos e boa semana;

Anônimo disse...

Veja só, este assunto é tão "paulêra" na vida do jovem (e da familia do jovem!) que um ano antes de chegar lá, as providencias já começam a ser tomadas! Assim como a Raiana, meu filho Guilherme ainda tem um ano de escola pela frente até enfrentar seu 1o. vestibular. Entretanto, já visitamos outra escola, onde ele participou de uma sondagem e onde já fizemos a pré-matrícula, com o intuito de adequá-lo melhor à realidade que antecede este desafio. A nova escola oferece carga horária maior de aulas, além do famoso "cursinho" nos últimos meses do ano. Também já fiz uma assinatura da VEJA para que ele se habitue à leitura mais frequente de temas atuais! E, Jana, como vc disse, ficarei atenta para as MINHAS oportunidades de crescimento neste processo! Beijo! Cecilia Terror

Gilmar disse...

Este processo é mesmo um divisor de águas na vida da gente, nem tanto pela decisão, mas pela transformação que será feita na cabeça de cada um, a universidade, como seu proprio nome sugere, é uma imersão no universo das informações, dos conflitos e das esperanças. Muito bacana seu texto. Beijos.

Glenda disse...

oi jana! poxa, foi bom ouvir sobre um tema que esta tao presente na mminha vida agora, ja que em algumas semanas estarei la fazendo o vestibular. gostei mto do texto! bjao!

lustauffer disse...

Ei Jana, muito legal o seu texto.
E tem um pequeno trecho de outro texto que achei muito pertinente para a gente pensar, principalmente quando se trata de escolher entre o que quero ser (profissionalmente), o que nos dá retorno financeiro, o que gosto e o que minha família escolheu para mim. Veja:

A gente ainda tem muito o que aprender nessa vida né?


“O futuro pertence a quem souber libertar-se da idéia tradicional do trabalho como obrigação ou dever e for capaz de apostar numa mistura de atividades, onde o trabalho se confundirá com o tempo livre, com o estudo e com o jogo, enfim, com o ócio criativo”.
Domenico De Masi

Beijão, Luciana Stauffer

Moises Prado disse...

Oi Janaina!!
tudo joia? saudades...

Brigadao!! é muito bom receber um parabens de alguem q escreve tao bem como vc!! :)
Realmente, so se aprende a escrever escrevendo.

Gostei muito desse seu texto sobre o vestibular, é um assunto muito delicado sim...

Uma vez ouvi Rubem Alvez comentar sobre o vestibular. Ele disse algo muito sabio: "Se os professores de facudade, diretores, reitores e ate mesmo os proprios professores de cursinho (pois so dominam a materia q lecionam), fizerem o vestibular, a grande maioria nao passará".
Ele disse isso ao se referir a memoria, dizendo q a nossa memoria é uma "Memoria Inteligente", pois so retem o q nos é util.
E o q se pede no vestibular (pelo menos 70%) nunca será usado nas profissoes futuras.
Nao ha pq dele ser adotado da maneira q é, ha?...

Muitas coisas deveriam ser repensadas sobre o vestibular sim, uma delas seria destransforma-lo de um "bicho de sete cabeças", onde suas escolhas nao ha volta!

te+ bjao

PS: Parabens pelo tema escolhido!!